Lubrificação

Como o agronegócio ganhou performance com PETRONAS Hydraulic

Em todos os setores do agronegócio, uma questão está sempre na pauta dos gestores: a redução de custos. Por ser um mercado que não tem autonomia sobre o preço final da safra, a lucratividade está diretamente ligada à economia de recursos. Dessa forma, os lubrificantes industriais podem ser grandes aliados do saving. Isso porque ao utilizar insumos de qualidade superior, o intervalo de trocas se torna maior e a performance ― assim como a vida útil ― dos equipamentos, aumenta consideravelmente.

O artigo de hoje traz o exemplo de uma grande algodoeira que fez exatamente isso. Ao buscar por novas opções de lubrificantes, encontrou no PETRONAS Hydraulic Plus 68 uma forma de garantir a performance das prensas de algodão e, também, reduzir os custos com insumos. Continue a leitura e conheça os detalhes desse case

Case: como o PETRONAS Hydraulic 68 levou eficiência para uma das maiores algodoeiras do Brasil

Mesmo que a Indústria 4.0 já esteja presente no agronegócio, a inserção dessas tecnologias ainda tem alguns entraves no Brasil. “Estávamos parados no tempo há 10 anos e, de repente, passamos a receber equipamentos fabricados no mundo todo. Isso mexeu profundamente nos nossos processos, uma vez que os lubrificantes que tínhamos à disposição eram muito simples”, comenta o diretor de mecanização da Bom Futuro, José Vengrus, em entrevista ao Portal Inovação Industrial.

E foi o que aconteceu com a algodoeira atendida pela PETRONAS. Com a chegada de novos equipamentos, os insumos utilizados já não atendiam às especificações necessárias. Nesse negócio, as prensas têm papel fundamental. São elas que produzem os fardos ― que pesam cerca de 200 kg ― com o algodão já beneficiado. Após esse processo, eles são identificados e recebem os certificados de qualidade.

Ou seja: a prensa é a última etapa industrial, então, uma falha nesse momento pode inviabilizar a distribuição do produto final e comprometer as entregas. Por conta da importância dessa máquina, as manutenções precisam ser constantes, com acompanhamento rigoroso sobre a integridade do óleo utilizado.

As prensas operam a partir de um sistema hidráulico que, por conta das altas cargas, é bastante exigido. Ou seja, o fluido escolhido para fazer a lubrificação desse equipamento precisa garantir que o desempenho do ativo seja mantido, evitar o contato das faces de metal e reduzir a depreciação, tanto do ativo quanto dos componentes.

O cliente consome cerca de 1 milhão de litros de lubrificantes por ano e tem uma produção estimada de 300 mil toneladas por safra. Ou seja, o consumo é alto e estender o período de troca, certamente, tem um grande impacto, considerando o número de prensas em operação. Então, os objetivos da equipe técnica da PETRONAS eram claros: encontrar um fluido que atendesse às mais recentes especificações dos fabricantes e que oferecesse um intervalo maior de substituição.

Os testes e os resultados

Com essas informações em mãos, os técnicos em lubrificação da PETRONAS começaram, então, os estudos para definir o produto mais adequado. Foi determinado que o PETRONAS Hydraulic Plus 68 seria a solução ideal. Isso porque é um dos poucos lubrificantes do mercado a atender a especificação Bosch Rexroth RDE 90235, presente nos equipamentos do cliente.

Gestão de Documentos na indústria 4.0

Os testes começaram em algumas prensas de três algodoeiras do grupo. Ao fim do período, o PETRONAS Hydraulic Plus 68 teve resultados surpreendentes: alcançou o intervalo de troca desejado de 2 anos, conservando todas as suas características iniciais e mantendo-se em excelentes condições. Além da vida útil de 2 safras, o fluido, também, se mostrou eficaz em prevenir o desgaste das peças e fornecer o desempenho necessário para as prensas.

Assim, o número de paradas, programadas e corretivas, reduziu significativamente, o que impactou na performance das prensas. Com menos pausas para troca de óleo e com a redução do desgaste dos componentes, as máquinas puderam produzir mais, chegando à eficiência esperada.

Conheça os detalhes do PETRONAS Hydraulic Plus 68

Os sistemas hidráulicos estão presentes em quase todos os equipamentos do agronegócio. São os responsáveis, no campo, pelo acionamento da direção, regulagem da altura da barra dos pulverizadores e não estão apenas na lavoura. No caso do mercado de algodão, após a colheita uma série de processos ainda estão envolvidos no beneficiamento ― sendo a prensa parte essencial da produção. 

Por esses motivos, os sistemas hidráulicos devem ser um dos pontos principais da equipe de manutenção. É preciso que o fluido utilizado, além de estar de acordo com as especificações dos fabricantes, seja compatível com uma série de materiais, possua propriedades antidesgaste e evite a formação de bolhas.

O PETRONAS Hydraulic Plus 68 foi desenvolvido para proporcionar segurança ao produtor. Formulado a partir de óleos básicos selecionados e enriquecido com um potente pacote de aditivos, esse fluido cumpre, ou supera, as exigências dos principais fabricantes de equipamentos agrícolas. A linha, disponível nas viscosidades 32, 46 e 68, é recomendada para uma grande variedade de sistemas hidráulicos móveis e industriais. Especialmente, aqueles que operam sob condições severas, incluindo os mais recentes sistemas de alta velocidade e pressão.

Quanto aos aditivos, o PETRONAS Hydraulic Plus 68 possui:

  • anticorrosivo: protege o maquinário da ação da água e, mesmo que o lubrificante tenha contato com umidade, garante a estabilidade química e mecânica do fluido;
  • antioxidante: estende a vida útil do fluido, o que aumenta o intervalo entre as trocas, e, também, atua de modo a evitar a formação de depósitos de borras e lodo;
  • antidesgastante: garante que o filme lubrificante que protege os componentes não se rompa quando submetido às condições extremas;
  • Antiespuma: reduz a entrada indesejada de ar no sistema e assegura a homogeneidade na aplicação do produto.

Como você pôde perceber, o PETRONAS Hydraulic Plus 68 oferece proteção completa para sistemas hidráulicos. Esses aditivos, associados com modificadores de fricção, proporcionam uma excelente proteção antidesgaste sob condições severas de operação e desempenho até 5x mais duradouro.Para conhecer todos os dados técnicos e especificações, acesse a Ficha Técnica do PETRONAS Hydraulic Plus. Cadastre-se no Telegram e receba, em primeira mão, as novidades da indústria brasileira.

Você também vai gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %