óleo para sistema de refrigeração óleo para sistema de refrigeração

Óleo para sistema de refrigeração: como escolher o ideal?

6 minutos para ler

Os sistemas de refrigeração estão presentes em empresas e indústrias dos mais variados segmentos. Graças a eles, é possível controlar a temperatura de operação de máquinas, assim como o clima em ambientes que precisam desse cuidado.

Para garantir o seu bom funcionamento e aumentar a vida útil, a correta lubrificação desses equipamentos é um cuidado que não pode ser ignorado pelos gestores. Além de verificar o nível de lubrificante regularmente, escolher o óleo para sistema de refrigeração adequado para cada situação é fundamental.

Pensando nisso, convidamos o consultor técnico da PETRONAS, Murilo Duarte de Melo, para nos ajudar a entender mais sobre a lubrificação desses sistemas e a escolher o tipo certo de óleo. Confira!

A importância da lubrificação em sistemas de refrigeração

Os profissionais responsáveis pela manutenção industrial precisam ter em mente que os lubrificantes desempenham várias funções em sistemas de refrigeração, como compressores. Murilo alerta que uma má lubrificação pode trazer problemas como aumento de temperatura, oxidação dos componentes, formação de depósitos, envernização, vibração excessiva e até explosões.

Durante o seu funcionamento, o óleo é vital para reduzir a fricção entre os componentes internos, evitando o seu desgaste prematuro. Isso acontece porque ele cria uma película de proteção por onde passa, atenuando o contato direto entre partes metálicas.

Ao lubrificar todos os pontos da máquina, o fluido também auxilia na dispersão do calor gerado no desenvolvimento do ciclo do equipamento, resfriando o conjunto para garantir seu bom desempenho.

Outro papel importante do óleo lubrificante destacado pelo nosso consultor é a atuação como selante, propriedade que garante a vedação das juntas de movimentação, impedindo a contaminação por resíduos de água, ar e até mesmo por calor.

Murilo ressalta que desenvolver e seguir um plano de lubrificação adequado para cada máquina, portanto, é para garantir a disponibilidade e aumentar a eficiência dos sistemas de refrigeração. Isso também ajuda a reduzir os custos com manutenção corretiva e evita paradas repentinas que podem comprometer a rotina produtiva.

Os diferenciais dos óleos para sistemas de refrigeração

Os óleos lubrificantes precisam apresentar algumas propriedades específicas para atender às necessidades de operação de um sistema de refrigeração. Essas características estão estabelecidas na norma ISO 6743-3, que classifica os lubrificantes utilizados na família D, em que estão incluídos os compressores de refrigeração.

Entre elas, Murilo destaca a viscosidade, que deve ser suficiente para que o óleo suporte o calor sem afinar, ao passo que também não pode se tornar pastoso em baixas temperaturas. A miscibilidade é outra característica importante, pois permite ao lubrificante fluir através do sistema junto ao gás refrigerante sem perder suas propriedades.

Além dessas, características como ponto de fluidez, resistência à oxidação, resistência dielétrica, ponto de fulgor e de combustão são importantes para definir um lubrificante para sistemas de refrigeração. Em conjunto, essas propriedades garantem as condições ideais para que esses equipamentos operem de maneira eficiente e dentro dos padrões de segurança.

Escolhendo o lubrificante ideal

Com tantas variáveis incidindo na relação entre óleo lubrificante e compressor de refrigeração, nosso especialista ressalta que a escolha deve ser feita de acordo com a recomendação do fabricante do equipamento. Afinal, ninguém melhor do que aqueles que projetaram seu funcionamento para indicar o produto ideal.

Um cuidado fundamental que deve ser observado nessa hora é garantir que o óleo lubrificante seja compatível com o gás refrigerante em uso no equipamento. Caso contrário, haverá risco de formação de ácidos que podem atacar o verniz do compressor, acelerando seu processo de corrosão.

Para reduzir os riscos de carbonização do óleo, Murilo conta que a escolha do lubrificante ideal também deve considerar a faixa de temperatura de operação do evaporador. Isso porque as partículas de carbono que se desprendem nesse processo favorecerão a formação de borra, provocando obstruções no sistema e deficiência na lubrificação. Situações assim podem resultar até mesmo na perda do equipamento, representando um grande prejuízo para qualquer empresa.

Também entram nessa análise, questões como o tipo de compressor, características do lubrificante previamente em uso, intervalo de troca e se no ambiente de trabalho há exposição a poeira, água ou outros tipos de resíduos.

Como fazer a lubrificação desses sistemas

Após escolher o tipo ideal de óleo lubrificante para sistemas de refrigeração, Murilo lembrou de alguns cuidados que devem ser observados na hora de fazer esse procedimento. O principal deles é atentar à periodicidade da verificação do óleo, que deve seguir o plano de manutenção preventiva desenvolvido pelo setor responsável.

Na hora da fazer a substituição do óleo, ele alerta que o nível não pode ser menor nem maior do que a especificação do fabricante. Enquanto uma quantidade baixa pode ser insuficiente para garantir a correta lubrificação dos componentes, um nível alto gera maior resistência, que aumenta a temperatura, o desgaste e o gasto de energia elétrica.

Além do suficiente conhecimento técnico, é preciso ainda ter à disposição as ferramentas apropriadas para esse serviço, como chave catraca, chaves fixas, manômetro e bomba de óleo. Murilo destaca que isso é fundamental para garantir a segurança e o bom resultado da troca de óleo lubrificante.

Se for necessário substituir o compressor, é preciso realizar a limpeza do sistema, evitando a mistura do óleo antigo com o novo.

Lubrificantes PETRONAS

Depois dessa leitura, certamente você percebeu que a escolha do óleo lubrificante é de suma importância na manutenção dos sistemas de refrigeração. Por isso, além de atender às especificações do fabricante, o gestor deve dar preferência aos produtos de alta qualidade, desenvolvidos por marcas reconhecidas no mercado.

É por isso que, como especialista no assunto, Murilo recomenda os óleos lubrificantes da linha PETRONAS Compressor R.

O óleo PETRONAS Compressor R SYN PAO Series tem base sintética de polialfaolefina e são desenvolvidos para equipamentos que utilizam a amônia (NH₃) como gás refrigerante. Já o PETRONAS Compressor R SYN POE Series tem base sintética de poliolésteres e é ideal para operar em conjunto com gases HFC (hidrofluorocarbonetos).

Quer saber mais sobre óleo para sistema de refrigeração? Então entre em contato com a PETRONAS e conheça as melhores soluções em lubrificantes para a sua empresa!

Posts relacionados

Deixe um comentário