Lubrificação

Escavadeiras hidráulicas: como fazer a correta manutenção desses equipamentos

Uma série de equipamentos faz parte da rotina da construção civil, mas um deles é imprescindível em qualquer empreendimento: as escavadeiras hidráulicas. Encontradas em diferentes versões, como as de mini e as de grande porte, essas máquinas precisam de um plano de manutenção eficiente, que garanta a disponibilidade e a produtividade do canteiro de obras.

Para coletar as informações mais precisas sobre a manutenção de escavadeiras hidráulicas, conversamos com o time de especialistas da PETRONAS. Neste artigo, Daniel Cruz, Eliézer Vasconcelos e Julio Sabino comentam acerca dos pontos de atenção desses equipamentos e dão dicas valiosas sobre como mantê-lo operando por mais tempo.

[Checklist] Principais pontos da inspeção de equipamentos industriais

Escavadeiras hidráulicas: confira 4 pontos de atenção na hora da manutenção

Como todos os equipamentos da construção civil, as escavadeiras hidráulicas estão expostas aos mecanismos de desgastes comuns à atividade. Por isso, além das paradas programadas de manutenção, é necessário que seja implementada uma rotina de cuidados diários. Afinal, para a operação dessas máquinas, uma série de normas está prevista e checá-la diariamente pode evitar, inclusive, acidentes graves.

Nessa vistoria, confira estes pontos:

  • examine o estado de conservação e funcionamento da escavadeira;
  • observe se há falhas mecânicas ou hidráulicas;
  • realize a limpeza, ajustes e pequenos reparos;
  • fique de olho na lubrificação do equipamento;
  • verifique as peças expostas a maior trabalho;
  • respeite os limites de operação e de carga;
  • cheque os itens de segurança.

Entretanto, seguir esses passos não exclui um cronograma de paradas para vistorias mais detalhadas. “Antes de mais nada, as escavadeiras hidráulicas precisam ser incluídas em um plano de manutenção apoiado nas especificações do fabricante. Como existem distinções entre as máquinas, elas não podem ser tratadas de maneira generalista. Respeitar as indicações das OEMs e seguir os intervalos recomendados para a troca do óleo são fundamentais para o bom funcionamento desses ativos”, comenta Daniel Cruz.

Para auxiliar os profissionais de manutenção nessa tarefa, os especialistas da PETRONAS indicam 5 pontos que não podem ser negligenciados. Veja abaixo.

1. Motor

O motor da escavadeira, claro, é um dos componentes mais importantes. Afinal, é ele que possibilita que todos os comandos sejam executados e, também, porque intervenções corretivas podem significar um duro golpe nos cofres da empresa. Aqui, é preciso comentar uma particularidade: existem fabricantes que recomendam o uso de um óleo multifuncional capaz de suprir as necessidades tanto do motor quanto do sistema hidráulico. Dessa forma, consultar o manual do equipamento é o primeiro passo para os profissionais de manutenção acertarem na escolha do insumo.

Para os equipamentos que demandam um lubrificante para cada aplicação, Daniel Cruz comenta que um dos mais utilizados nos motores das escavadeiras é o PETRONAS Urania 3000 SE, um lubrificante mineral desenvolvido com a tecnologia StrongTech™. Mesmo apresentando excelentes resultados, Daniel pontua que a PETRONAS conta, também, com a versão 100% sintética, o PETRONAS Urania 5000 SE CK-4, já em consonância com as determinações da norma Euro 6.

2. Sistema hidráulico

Impossível mencionar a manutenção de escavadeiras e não pontuar acerca do sistema hidráulico. Até porque existem algumas particularidades bastante importantes. Como comentado acima, certos modelos recomendam a utilização de um único lubrificante para esse sistema e o motor. Porém, outros indicam o uso de um fluido específico, enquanto ainda há fabricantes que pedem por um que seja isento de zinco.

Eliézer menciona que, independente da necessidade de aplicação, a PETRONAS possui um portfólio que engloba qualquer uma das indicações.

  • PETRONAS Hydraulic ZF: um lubrificante isento de zinco (Zinc-Free), formulado com óleos base minerais selecionados e de alta qualidade. O lubrificante é enriquecido com avançados aditivos antidesgaste, antioxidantes, antiferrugem e antiespumantes.
  • PETRONAS Hydraulic HV: linha de fluidos hidráulicos de desempenho premium, especialmente desenvolvidos para uma ampla variedade de equipamentos hidráulicos que operam sob condições que vão de normais a serviços pesados.
Guia de Lubrificação em Mineração

3. Pinos e buchas

Aqui, o que mais exigirá atenção dos profissionais é a questão do período de relubrificação. Isso porque, além do que está estipulado no manual do fabricante, é preciso considerar a condição de trabalho do equipamento. Operações severas, consequentemente, demandam uma frequência maior na reaplicação das graxas. Entretanto, ao buscar por soluções mais robustas é possível garantir que o filme protetor se manterá intacto por mais tempo, o que aumenta o intervalo entre as paradas.

Novamente, os especialistas da PETRONAS apontam o manual do fabricante como o principal guia de cuidados. Isso porque ali estarão especificações importantes, como qual a base da graxa ideal. Algumas montadoras recomendam aquelas com complexo de lítio, enquanto outros sinalizam as de lítio com bissulfeto de molibdênio como as mais adequadas. Daniel Cruz, indica, então, dois produtos que podem suprir essas necessidades:

  • PETRONAS Tutela MRM-2: é uma graxa que contém 3% de bissulfeto de molibdênio puro, que proporciona uma excelente lubrificação e, também, o preenchimento de microcavidades. Sua fórmula permite longos intervalos de relubrificação, principalmente quando não é possível realizá-la constantemente.
  • PETRONAS Grease LiX MEP: formulada com óleos básicos minerais selecionados e enriquecidos com complexo de lítio. Foi desenvolvida especialmente para lubrificação de serviços pesados onde são necessárias boas propriedades adesivas.

4. Redutor de giro e de deslocamento

Nas escavadeiras utilizadas na construção civil, diferente daquelas mais robustas presentes na mineração, a transmissão, na verdade, é chamada de redutor. Temos, então, o de giro, responsável pela movimentação 360º da cabine e o de deslocamento, que atua diretamente sobre as esteiras. Mais uma vez, cada OEM tem as indicações do lubrificante adequado.

Entretanto, a PETRONAS possui em seu portfólio o PETRONAS Tutela Trans TO-4, um lubrificante formulado a partir de óleos básicos parafínicos de alta qualidade. Foi desenvolvido especialmente para uso em sistemas hidráulicos, conversores de torque, comandos finais e sistemas de transmissão de equipamentos de terraplanagem onde se exige um produto com homologação CAT TO-4 e ALLISON C-4, além de outras especificações dos principais fabricantes do segmento.

Como você pôde ver, as escavadeiras hidráulicas apresentam uma série de particularidades. Por outro lado, nenhuma delas significará um desafio se o plano de manutenção considerá-las na hora de estipular um cronograma e escolher os insumos adequados para cada aplicação.

Continue acompanhando o nosso blog para mais conteúdos voltados para a construção civil. Aproveite e cadastre-se, também, no canal exclusivo no Telegram. Lá você recebe todas nossas novidades e insights em primeira mão!

Acompanhe o que há de novo na industria também pelo Telegram

Você também vai gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %