lubtime lubtime

LubTime: conheça esse conceito de análise desenvolvida pela PETRONAS

6 minutos para ler
Conteúdo patrocinado

A realização de análises constantes nos equipamentos e também nos processos de trabalho é o que forma a base para a identificação de problemas e de oportunidades de melhorias, bem como para a tomada de decisões cada vez mais acertadas. Pois foi a partir dessa ideia que a PETRONAS desenvolveu o LubTime.

Neste post, você vai saber do que se trata, quais são as vantagens que o LubTime proporciona para as empresas e como são feitos os estudos e as avaliações. Curioso para entender como sua empresa também pode se beneficiar? Então não deixe de conferir as informações que preparamos a seguir!

A análise desenvolvida pela PETRONAS

O LubTime é uma metodologia técnica desenvolvida pela PETRONAS para dar suporte às equipes de manutenção no monitoramento. A proposta é contribuir para aumentar os intervalos de trocas de óleos dos mais diversos equipamentos e seus compartimentos por meio de análises de óleos e graxas.

O LubTime foi desenvolvido para qualquer tipo de aplicação de lubrificante, mas é mais empregado em motores com a ideia de trocar o óleo mineral pelo óleo sintético — como o Urania K, desenvolvido pela PETRONAS. Isso porque os lubrificantes sintéticos têm capacidade para trabalhar por mais horas e com um desempenho superior.

Com a realização de diversas etapas e procedimentos, os clientes conseguem alcançar economia de custos e melhoria de performance por meio do uso de lubrificantes de tecnologia aprimorada.

O objetivo desse serviço é monitorar o óleo por meio de análises periódicas. Com base na avaliação da tendência dos resultados dos ensaios laboratoriais, é possível definir uma extensão da troca do lubrificante, tudo de forma segura e sem expor os equipamentos a riscos de falhas.

Ao final do teste, a metodologia se propõe a assegurar que a máquina trabalhe com previsão de:

  • aumento do prazo necessário para troca de óleo;
  • aumento do intervalo entre paradas para manutenção;
  • melhoria de performance ao longo da vida útil do novo lubrificante.

A ideia é conseguir, depois de certo período, sair de um cenário para outro ainda melhor. Para você ter uma ideia, o LubTime permite estender o uso de um lubrificante de 250 horas para 500 horas ou, no caso de óleos hidráulicos, de 2 mil horas para 4 mil horas!

Os casos em que essa metodologia se aplica

O LubTime pode ser aplicado em casos gerais, sempre com base nas análises de cenário, na seleção de equipamentos, na realização de avaliações e de testes em intervalos previamente programados, entre outras etapas.

As principais vantagens de uso do LubTime

Como destacamos no início do texto, a utilização da metodologia do LubTime proporciona muitas vantagens para as empresas após o término do ciclo de análises e testes. Entre as principais delas podemos citar:

  • o aumento da produtividade, uma vez que a empresa para as máquinas com menos frequência;
  • a redução do custo operacional em lubrificantes, visto que o consumo diminui;
  • a redução de custo de manutenção, também devido ao fato da redução de paradas;
  • a redução do custo de mão de obra de manutenção.

O LubTime sempre passa pelo procedimento de vinculação de garantia da usabilidade e performance do lubrificante. Como consequência, a máquina fica mais protegida, trabalha com mais eficiência e preserva melhor as peças mecânicas.

O funcionamento dos processos de análise

As avaliações são feitas tomando como base as principais análises de óleos lubrificantes fundamentadas nas normas da American Society for Testing and Materials (ASTM). No LubTime, a PETRONAS realiza cerca de 50 a 60 ensaios com a norma ASTM. Cada teste é um ensaio laboratorial.

Na metodologia, toda vez que o lubrificante é coletado, faz-se um ensaio laboratorial. O teste é totalmente voltado para a prática. É colocado o lubrificante PETRONAS em uma máquina, que vai operar normalmente na empresa do cliente. A análise em laboratório só existe para garantir que o lubrificante usado nos equipamentos esteja nas devidas condições.

Exemplificando melhor, vamos imaginar um conjunto de exames de sangue. Nesse pacote são avaliadas questões como colesterol, glicose, entre diversas outras variáveis. Com base nisso, é possível chegar a um diagnóstico e identificar quando algo está errado. Pois o mesmo é feito com o lubrificante!

Nos vários ensaios realizados, os especialistas começam a traçar tendências e identificar inconformidades. Um índice muito alto de ferro, por exemplo, pode sugerir um desgaste muito grande do motor. Já um índice elevado de sílica, que é um contaminante, pode apontar para um problema na vedação do motor.

Os responsáveis por essas análises

Atualmente, a PETRONAS conta com mais de 35 profissionais, entre cientistas e químicos, que trabalham no laboratório exercendo diversas atividades. Suas funções vão desde a análise de testes até o desenvolvimento de produtos.

Também existe um time com 14 engenheiros de aplicação da equipe de assistência técnica. São eles os responsáveis por irem a campo (a empresa do cliente) para coordenar todo o LubTime com uma equipe de lá. Há um suporte do engenheiro de aplicação para garantir que a metodologia seja corretamente aplicada.

O período de análise e o tempo total do processo

A verdade é que cada LubTime tem uma especificidade. A metodologia de escolha dos equipamentos varia de acordo com o cliente e o segmento de atuação da empresa, entre outros aspectos.

Os tipos de lubrificantes que podem ser analisados

Em média, a PETRONAS realiza mais de 50 ensaios, todos baseados nas normas ASTM, que são o padrão. Qualquer tipo de lubrificante pode passar pelo LubTime, mas os de maior ganho e processo mais rápido são os lubrificantes de motores diesel. Eles são mais suscetíveis a esse tipo de trabalho e há maior tangibilidade dos resultados.

Isso acontece pelo alto volume de uso e pela natureza do motor diesel, que é a parte mais sensível da máquina, o que faz com que o lubrificante assuma uma posição de destaque.

Todo o objetivo do LubTime envolve a realização de estudos para oferecer as melhores soluções para o cliente, focando no ganho de eficiência, no aumento de produtividade e, consequentemente, na redução dos custos operacionais — que podem ser percebidos já no curto prazo.

O que achou da metodologia? Quer saber melhor como ela se aplica à sua empresa? Então entre em contato conosco e esclareça todas as suas dúvidas sobre o assunto agora mesmo!

Posts relacionados

Deixe um comentário