Apenda a reduzir os custos de manutenção industrial com matéria prima

8 minutos para ler

Quando se trata da gestão operacional de uma indústria, os custos de manutenção industrial são vistos como quesitos determinantes para equilíbrio financeiro desse tipo de empreendimento. Isso porque, quando pouco eficiente, essa gestão pode causar despesas desnecessárias, o que prejudica o orçamento do negócio e, em certos casos, acaba por dificultar ações estratégicas, como novos investimentos.

Por esse e outros motivos, reduzir custos em manutenção industrial é, sem dúvida, uma demanda recorrente no contexto da indústria. Para tanto, uma das medidas que pode contribuir positivamente com essa redução é a utilização de matéria-prima de qualidade na hora de executar a manutenção de máquinas e equipamentos.

Para comprovar isso, a seguir, preparamos para você um artigo completo mostrando como é possível otimizar os custos de manutenção industrial com matéria-prima. Continue lendo e confira!

Quais são os principais custos em manutenção?

Quando o assunto é manutenção industrial, existem diversos pontos que podem ser considerados na composição do orçamento. São ocorrências internas que implicam custos continuamente e que, por isso, necessitam ser muito bem gerenciadas. Para ficar mais claro, a seguir, listamos alguns dos principais custos em manutenção industrial. Vejamos:

  • peças de reposição: a depender do tamanho do parque industrial, a manutenção pode exigir altos gastos com a reposição de peças e componentes de máquinas e equipamentos. Em muitos casos, existe um grande número de máquinas com processos mecânicos, as quais se desgastam com o simples uso. Por isso, há uma necessidade constante de reparos e de reposição de peças;
  • mão de obra: a manutenção industrial também depende de mão de obra. Nesse tipo de tarefa, é muito comum haver a necessidade de profissionais especializados, treinados para operar e consertar equipamentos complexos, o que também acaba por pesar no orçamento da indústria;
  • insumos e matérias-primas: assim como a manutenção industrial requer peças de reposição, há também uma grande necessidade de se utilizar matéria-prima nos processos, como é o caso dos lubrificantes e fluidos. Esses elementos também estão inclusos nos custos.

Indo além, é preciso considerar algumas ocorrências que fogem da normalidade dentro do contexto da manutenção industrial e que também interferem no orçamento. Um grande exemplo é o desperdício de recursos, sejam eles humanos ou materiais.

A má gestão dos processos, sem dúvidas, é uma das grandes vilãs para os custos. Por exemplo, a falta de treinamento para os profissionais, a utilização de produtos de baixa qualidade, a ausência de um programa de manutenções preventivas e preditivas são alguns erros que podem ser evitados e que consomem recursos da indústria de maneira negativa.

Como a matéria-prima pode ajudar a otimizar os custos com manutenção nas indústrias?

Os processos de manutenção industrial, além do trabalho duro dos colaboradores, também demandam a utilização de insumos e matérias-primas indispensáveis às atividades. Nesse ponto, então, é preciso deixar claro que a indústria necessita gerenciar bem o fluxo de aquisição e utilização desses insumos, tornando-o mais econômico e produtivo. Concorda?

A manutenção de maquinário, por exemplo, pode exigir a reposição de peças, partes móveis e outros elementos que se desgastam com o tempo. Da mesma forma, também é preciso realizar manutenções periódicas, as quais utilizam lubrificantes e outros fluidos. Tudo isso é fundamental para que o inventário da indústria apresente um bom funcionamento e uma maior durabilidade.

A matéria-prima, então, está incluída nos custos de manutenção. Logo, é possível otimizar esses custos a partir de ações estratégicas para melhorar o aproveitamento dos insumos. Para isso, uma prática que você pode adotar é a utilização de matérias-primas de qualidade, já que a relação custo-benefício certamente será melhor — o que é um ponto bastante positivo.

No caso dos lubrificantes, por exemplo, quando de boa qualidade, eles oferecem uma durabilidade e performance muito maior do que comparados à produtos de procedência ruim. Isso significa que, embora possam até ter um preço final mais alto, no final das contas acabam compensando em razão da alta performance que oferecem às máquinas e da necessidade de fazer a troca em um período maior, o que gera uma economia direta. O ideal mesmo é sempre colocar tudo na ponta do lápis.

Como otimizar os custos com manutenção?

Na prática, existem muitos caminhos que podem ser seguidos para se conseguir a redução de custos de manutenção industrial. Em muitos casos, não se trata de cortar gastos e eliminar processos, mas promover mudanças estratégicas, focando sempre no uso inteligente dos recursos.

A seguir, listamos algumas ações que certamente podem contribuir para a minimização dos custos de manutenção na indústria. Veja!

Investir em manutenção preventiva e preditiva

Focar apenas na correção de falhas após a sua ocorrência é um erro grave e que pode custar uma boa parcela do orçamento. Como sabemos que não é isso que você deseja, é preciso deixar claro que, hoje, é muito mais proveitoso investir em ações preventivas e preditivas na manutenção industrial.

Ter um controle ativo sobre o maquinário, aplicando medidas de forma antecipada para garantir o bom funcionamento de cada equipamento, sem dúvida, é muito mais econômico que reparar os danos depois de ocorridos. A recomendação que fica, então, é a de que estabeleça um cronograma fixo de manutenções, nos quais se privilegie ações de checagem e identificação de riscos, já promovendo possíveis ajustes de forma planejada.

Monitorar os processos e reduzir o retrabalho

O retrabalho afeta diretamente os custos de manutenção dentro de uma indústria. Em geral, esse problema acontece por ineficiência dos profissionais que executam a manutenção, os quais nem sempre estão bem treinados e aptos a desempenhar suas funções. Tal fato abre margem para erros, atrasos e necessidade de retrabalho do serviço, gerando custos extras desnecessários.

Nesse ponto, então, é essencial conhecer a fundo e avaliar cada processo dentro da indústria, especialmente aqueles que envolvem as equipes que lidam com a manutenção. Isso é essencial para mensurar a performance dos colaboradores em termos de produtividade e qualidade. É preciso lembrar que profissionais capacitados, bem orientados e motivados não só são mais produtivos, mas são mais eficientes. Logo, a indústria precisa investir nesses pontos.

Avaliar o ciclo de vida e custo-benefício da matéria-prima

Na hora de comprar a matéria-prima necessária para a manutenção industrial, um dos erros mais comuns na indústria é levar em consideração apenas o preço final dos produtos. Porém, o preço não deve ser o único critério a ser avaliado na hora da compra. Isso porque, além do custo, é importante analisar também a durabilidade do insumo, a sua qualidade e performance. Caso contrário, o barato pode, sim, sair mais caro.

Na realidade, o mais indicado é avaliar o custo-benefício e o ciclo de cada produto utilizado. Como dito, muitas vezes se compra produtos mais baratos, de procedência ruim, o que acaba aumentando os custos. Isso porque a matéria-prima não tem boa durabilidade, o que compromete o rendimento da máquina e ainda pode gerar danos ao equipamento. Tudo isso precisa ser considerado na hora da compra.

Trabalhar com bons fornecedores de insumos

Outra ação indispensável para a redução de custos de manutenção industrial é trabalhar em parceria com bons fornecedores. A relação indústria/fornecedor é a chave para a fluidez dos processos de manutenção, sem rupturas no fornecimento de matéria-prima.

Além disso, ter apoio de fornecedores de qualidade, a exemplo da PETRONAS Lubrificantes, garante à indústria a certeza de que está empregando insumos de alto padrão e que apresentarão um alto rendimento na manutenção de máquinas e equipamentos.

Por se tratar de uma empresa renomada na fabricação e comercialização de lubrificantes e produtos industriais, o foco está sempre na qualidade e durabilidade dos produtos. Isso significa que a relação custo-benefício se torna muito mais vantajoso, refletindo direta e positivamente nos custos de manutenção industrial.

Então, o que achou deste artigo? Ficou interessado em aplicar as medidas listadas para otimizar os custos na indústria? A PETRONAS é uma empresa referência no mercado de lubrificantes de alta performance e poderá ajudar você nessa tarefa. Entre em contato e saiba mais!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário