Estratégias de Custos

Como um dos principais players do mercado sucroalcooleiro economizou 2 milhões de reais com o auxílio da PETRONAS? Conheça o Urania K, um lubrificante 100% sintético!

A redução dos custos operacionais é um dos principais objetivos de muitas empresas. O detalhe é que são diversas as possíveis estratégias a adotar para se chegar a esse objetivo. Qual escolher? Pois saiba que a principal delas envolve realizar um mapeamento dos processos e identificar as melhorias que podem ser implementadas para aumentar a eficiência e a produtividade.

Parte desse trabalho pode ser feito com a ajuda do Lubtime, por meio do qual a PETRONAS realiza testes em um cliente parceiro a fim de identificar oportunidades para a otimização do uso do lubrificante. O case de sucesso que vamos apresentar a seguir foi feito em um grande player do setor sucroalcooleiro, realizando a troca do lubrificante mineral por uma alternativa sintética — o Urania K.

Depois da mudança, alcançou-se um aumento significativo na vida útil do óleo, com uma economia impressionante de nada menos que 2 milhões de reais por ano! Quer saber como chegamos a esse valor? Neste post, vamos explicar esse case de sucesso, a metodologia do Lubtime e as vantagens de se utilizar o lubrificante sintético. Confira!

Qual é o cenário do setor sucroalcooleiro no Brasil?

O ramo sucroalcooleiro está diretamente ligado ao agronegócio no país, que, por sua vez, está com a exportação bastante aquecida — com estimativas de quebra de recorde em 2018. Com a previsão do aumento da demanda, a produtividade também sobe e, como consequência, as máquinas agrícolas são mais utilizadas.

Dentro desse contexto, a PETRONAS entra como fornecedora dos players que atuam no ramo, fornecendo não apenas lubrificantes e óleos básicos, mas também as melhores soluções para otimizar a produção e os custos operacionais dessas empresas — como é o caso do Lubtime.

O que é e como funciona o Lubtime?

O Lubtime é uma metodologia criada pela PETRONAS com o objetivo de prolongar o tempo de troca dos lubrificantes. Ela pode ser adotada por empresas que utilizam óleo em qualquer aplicação, apesar de ser mais utilizada em motores a diesel de caminhões e máquinas pesadas.

Falando especificamente da parceria com o cliente do case, a PETRONAS fez a proposta de trocar o óleo mineral dos equipamentos agrícolas por um lubrificante sintético, que tem um ciclo de vida maior e apresenta um desempenho superior. Dessa forma, foi possível observar um aumento no intervalo de paradas para trocas de óleo.

Com o monitoramento da utilização do produto e análises do lubrificante, chegou-se à conclusão de que a vida do óleo poderia ser estendida além da expectativa, reduzindo ainda mais a frequência de paradas para manutenção. E melhor: tudo de forma segura e sem expor as máquinas a riscos de falhas.

Como se iniciou o trabalho com esse cliente?

Estamos falando de um dos maiores grupos sucroalcooleiros do Brasil, que trabalha com máquinas agrícolas espalhadas em algumas usinas pelo país afora.

As análises por meio do Lubtime foram feitas em 29 equipamentos em 6 localidades diferentes, com base em 69 amostras coletadas. Tais equipamentos utilizam vários lubrificantes para seu funcionamento, sendo um deles específico para o motor a diesel. Esse pode ser mineral, semissintético ou sintético, dependendo da escolha da empresa.

O cliente em questão usava um lubrificante mineral do mercado e a proposta oferecida foi a de fazer um teste com o Urania K, um lubrificante da PETRONAS 100% sintético, com o objetivo de prolongar o tempo de troca.

No cenário anterior, a máquina rodava 300 horas com o lubrificante mineral, até parar a operação para troca do óleo. Mudando para o Urania K, o equipamento passou a rodar 600 horas, o que significa que o tempo de operação até a parada de manutenção dobrou, aumentando a eficiência e a produtividade dos equipamentos.

Além disso, é importante destacar que a extensão do período de troca de óleo também contribui para a redução da quantidade de produto usado na máquina, o que diminui os impactos ambientais. Tudo isso além de causar um menor impacto sobre esses ativos, prolongando a vida útil dos equipamentos.

E não podemos nos esquecer, claro, do objetivo principal: o retorno financeiro!

Quais as principais características do Urania K?

A principal característica desse lubrificante sintético diz respeito à viscosidade, uma propriedade relacionada ao tipo de óleo básico utilizado. À medida que o tempo de uso do lubrificante aumenta, a viscosidade vai se alterando. Geralmente, ela diminui, o que quer dizer que o produto fica menos espesso, mais fluido.

O Urania K, ao contrário dos lubrificantes minerais, conta com uma tecnologia que ajuda a manter sua viscosidade na faixa ideal de operação por mais tempo, aumentando a sua resistência.

Como a economia chegou a 2 milhões de reais?

O valor foi estimado com base na quantidade de lubrificante que o cliente usava em suas máquinas. A partir do preço pago, foi estipulado quanto seria o gasto de lubrificante por hora e então esse valor foi comparado com o Urania K. A conclusão? Apesar de o lubrificante da PETRONAS ser cerca de 30% mais caro, rende o dobro do tempo do produto anteriormente usado.

Entenda melhor o gasto em cada caso, conferindo nosso comparativo entre o lubrificante mineral e o Urania K:

 
Características / tipo de óleo Lubrificante mineral Urania K
 Litros de óleo no Carter  30 litros  30 litros
 Preço  R$ 5,94 / litro  R$ 8,31 / litro
 Tempo de troca  300 horas  600 horas
 Custo  R$ 0,59 / hora  R$ 0,41 / hora

Assim, a economia por hora foi de R$ 0,59 – R$ 0,41 = R$ 0,18 por hora de trabalho. Como ao todo eram 1.700 equipamentos trabalhando a 600 horas mensais, o total de horas trabalhadas era de 1.700 x 600 = 1.020.000 horas.

Com base nesses números, podemos chegar à economia mensal, que foi de R$ 0,18 x 1.020.000 = R$ 183.600 no período. Em um ano, a economia financeira gerada com a troca dos lubrificantes ficou em R$ 183.600 x 12 = R$ 2.203.200!

Só para você ter uma ideia, esses mais de 2 milhões representam uma economia de 31% nos custos da empresa.

Quais as consequências do uso do lubrificante mineral?

Na verdade, não havia prejuízo algum em utilizar o lubrificante mineral. A escolha pelo óleo sintético não quer dizer que deixar de trocar está errado. No entanto, como você pôde ver, o lubrificante sintético pode trazer mais benefícios. Pois foi exatamente essa a proposta que a PETRONAS ofereceu por meio do Lubtime.

Vale destacar ainda que o Lubtime não se restringe ao teste do ganho, visto que também inclui acompanhamento técnico. Toda uma equipe dedicada ao cliente, realizando diversas análises e testes por um período considerável. Nesse caso específico, o time de manutenção do cliente também trabalhou com os dados coletados, sempre com a ideia de otimizar o uso do lubrificante.

Outro ponto que deve ser observado é a realização da manutenção preditiva, que otimiza ainda mais o uso do Urania K, uma vez que não gera impactos negativos aos equipamentos e sua eficiência operacional.

Os testes realizados com o Urania K foram bem-sucedidos sob diversos aspectos técnicos, deixando o produto apto para uso, conforme a proposta. Como você viu, com a troca de produtos, ainda que pagando mais caro, é possível obter uma economia significativa sobre o custo que a empresa tem na aquisição de lubrificantes — o que representa um impacto considerável no aumento da lucratividade.

O que achou dessas informações? Quer saber como seu negócio também pode se beneficiar com o investimento no Urania K? Entre em contato conosco agora mesmo e esclareça todas as suas dúvidas!

Você também vai gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %