Lubrificação

Aprenda quais são os tipos de lubrificantes industriais ideais para cada indústria

Entender quais são os principais tipos de lubrificantes industriais possibilita escolher o melhor produto para cada indústria, atividade ou equipamento. Isso gera melhor aproveitamento dos recursos, beneficia a vida útil das máquinas e colabora com a produtividade.

Para ajudar você a tomar boas decisões sobre quais produtos utilizar no seu negócio, elencamos adiante as modalidades de lubrificantes existentes, para que se destinam e quais as principais diferenças entre eles. Aproveite a leitura!

Tipos de lubrificantes industriais

Lubrificante para compressores de ar

Indústria/atividade em que é utilizado

Esse lubrificante é muito usado nas indústrias:

  • automobilística;
  • química;
  • mecânica;
  • siderúrgica;
  • metal/mecânica;
  • de transformação em geral.

Por que é ideal para elas

Um bom lubrificante de compressor de ar combina uma característica de óleo básico com aditivos extremamente robustos, por causa do funcionamento dessa máquina. Isso porque o compressor turbilhona (ou agita) o produto durante sua operação, fazendo com que ele se degrade rapidamente. Portanto, equipamentos assim exigem a aplicação de lubrificantes de qualidade.

Na hora de escolher um lubrificante para compressor de ar, a dica é buscar por produtos sintéticos para que seus efeitos sejam prolongados na manutenção.

Lubrificante de ferramenta pneumática

Indústria/atividade em que é utilizado

É empregado muito na construção civil e em mineração.

Por que é ideal para elas

Lubrificantes de ferramentas pneumáticas são aplicados em perfuratrizes, equipamentos que, de acordo com o próprio termo, geram furos em rochas e outras superfícies para a realização de manutenção de estrutura.

Esse tipo de substância precisa resistir a altas cargas de pressão por conta da natureza da máquina. Sendo assim, é importante que esses lubrificantes tenham a característica EP, ou seja, voltados para ambientes de Extrema Pressão.

Lubrificante para motosserras

Indústria/atividade em que é utilizado

Lubrificantes para motosserras são empregados em atividades de reflorestamento e em indústrias de papel e celulose.

Por que é ideal para elas

Esse tipo de substância deve ter alta adesividade, para que fique bem preso (grudado) nos dentes de correntes de máquinas como motosserras, facilitando a lubrificação e evitando a quebra delas durante os cortes.

Por ser uma atividade que gera muita perda de óleo, a alta aderência pode proporcionar uma redução no consumo do lubrificante e, consequentemente, um menor custo operacional.

Conheça o Case de Sucesso: o uso de lubrificantes de motosserras em uma indústria de papel de celulose

Lubrificante para motor a gás

Indústria/atividade em que é utilizado

Essa substância é utilizada em segmentos de energia em geral, como termoelétricas.

Por que é ideal para eles

O lubrificante de motor a gás tem uma resistência alta à pressão e à oxidação devido à natureza desse tipo de motor, de modo que a qualidade do óleo básico dele é diferenciada.

Motores a gás funcionam com um mecanismo muito similar aos motores diesel, que trabalham no ciclo Otto, em quatro tempos. Porém, o combustível é um gás, que pode ser natural ou um tipo de biogás. Ele, por sua vez, prejudica bastante o lubrificante, gerando a necessidade por alta resistência à oxidação.

Lubrificante para engrenagens ou redutores

Indústria/atividade em que é utilizado

Esse tipo de lubrificante é empregado em todos os setores industriais.

Por que é ideal para elas

Atualmente, 100% de uma indústria ou de um equipamento mecânico conta com diversas engrenagens acopladas, que servem para aumentar ou reduzir o movimento gerado por motor.

Nesse contexto, esse tipo de lubrificante é vital, pois sua principal característica é ter altíssima quantidade de aditivos EP. Isso é importante para lidar com a pressão forte gerada quando as engrenagens entram em contato umas com as outras.

No mercado brasileiro, utiliza-se muito o lubrificante de base mineral nesses componentes. Já em situações extremas, em que as questões ambientais são mais severas, o lubrificante sintético é mais indicado.

Fluidos hidráulicos

Indústria/atividade em que são utilizados

Essas substâncias são empregadas em todas as indústrias.

Por que é ideal para elas

Juntamente aos lubrificantes de engrenagens e redutores, estes são os lubrificantes em maior uso na indústria quando nos referimos ao quesito quantidade. Isso porque quase todo maquinário estático que exige algum tipo de movimentação se vale de movimentos hidráulicos, em que esses fluídos são aplicados. Aliás, a maioria dos maquinários são movidos por meio de bombas hidráulicas.

O lubrificante hidráulico é muito importante para a preservação de componentes do sistema hidráulico, como as bombas e as mangueiras. O grande diferencial desse produto é que ele tem características antioxidante e antiespuma.

Lubrificante de motor a diesel ferroviário

Indústria/atividade em que é utilizado

Esse lubrificante é específico, sendo empregado em locomotivas de cargas e de passageiros.

Por que é ideal para elas

Um lubrificante de motor a diesel ferroviário é muito diferente de um voltado aos motores a diesel comerciais— para caminhão e ônibus— por conta da construção do motor diesel de locomotiva, bem como pela natureza do combustível utilizado.

Ao escolher esse produto é preciso considerar dois pontos: o nível mais alto de um pacote de aditivos, chamado de TBN, e a isenção de zinco na formulação. Isso é fundamental para que o motor de uma locomotiva funcione adequadamente.

Além do mais, é importante que esse lubrificante tenha formalmente a carta de homologação dos fabricantes de locomotivas. Existem duas no mundo que são responsáveis por 98% da produção desses veículos: a GE e a EMD.

Lubrificante para compressores de refrigeração

Indústria/atividade em que é utilizado

É aplicado em indústrias de alimentação, frigoríficos e câmaras frias.

Por que é ideal para elas

O compressor de refrigeração, no lugar do ar, utiliza um gás específico (geralmente amônia) que degrada bastante o lubrificante. Além do mais, tal como as altas temperaturas, as baixas temperaturas também degradam bastante o óleo.

Portanto, o produto usado precisa ter um pacote de aditivos especialmente destinado a esse tipo de aplicação. O mais indicado, nesse caso, é o lubrificante de origem sintética.

Lubrificantes para guias e barramentos

Indústria/atividade em que é utilizado

Indústria mecânica, de metais, da transformação e em fabricantes de pneus.

Por que é ideal para elas

Esses lubrificantes precisam ter alta adesividade por causa do funcionamento dessas peças. Isso porque eles são aplicados entre duas partes de metal deslizantes e sobrepostas, uma móvel e outra fixa. Nesse aspecto, o lubrificante não pode quebrar a película de proteção entre esses dois metais, o que reforça a necessidade de boa aderência.

Lubrificante para turbinas

Indústria/atividade em que é utilizado

Ele é empregado na indústria siderúrgica, sucroalcooleira e de energia em geral (termoelétrica, hidroelétrica).

Por que é ideal para elas

Esses lubrificantes são importantes porque são constituídos com certo cuidado em relação ao pacote de aditivos específicos para turbinas que devem ser usados. Por exemplo, há uma quantidade grande deles voltados para Extrema Pressão. Também há características técnicas aditivas que precisam ser direcionadas especialmente para a turbina.

O óleo básico igualmente deve ser de origem sintética. Isso porque, geralmente, a turbina é localizada em um lugar de difícil acesso, de modo que sua manutenção precisa ser mais delicada e apurada. Além do mais, o período entre cada manutenção é espaçado, o que exige que os lubrificantes sejam duradouros.

Diferença entre os tipos de lubrificantes industriais

As principais diferenças dos lubrificantes se encontra nos tipos de óleos básicos e nos aditivos específicos utilizados na formulação, componentes esses que são escolhidos e empregados conforme as aplicações de cada lubrificante.

Além de saber qual lubrificante é indicado para cada atividade/indústria, é importante entender, antes disso, qual equipamento receberá a manutenção e a lubrificação. Por exemplo, se você tem uma máquina ABC, é preciso compreender o que é ela, quais as suas necessidades e quais os seus pontos de risco.

Com essas informações, você será capaz de escolher o lubrificante correto para preservar a máquina e suas peças e, consequentemente, melhorar o seu gerenciamento de manutenção.

Por que comprar o lubrificante certo?

Porque o uso equivocado do lubrificante pode fazer com que a máquina não performe corretamente, quebre muito rapidamente ou tenha seu período de vida útil reduzido. Também é preciso escolher corretamente o lubrificante para potencializar a segurança do trabalho dos profissionais que trabalharão com esse maquinário e para evitar problemas de interrupções/ineficiências em toda a cadeia produtiva.

Entender quais os tipos de lubrificantes industriais possibilita empregar melhores estratégias de aquisição para esses produtos, tornando a escolha mais prática e a compra mais acertada. Você ainda poderá empregar formas de conseguir o melhor acordo com os fornecedores, já que saberá exatamente do que precisa.

Ficou com alguma dúvida sobre os diferentes tipos de lubrificantes industriais? Entre em contato com nossa equipe de especialistas para que possamos ajudá-lo!

Powered by Rock Convert

Você também vai gostar

3 Comentários

  1. […] fim, ainda vale lembrar da importância de conhecer e utilizar os vários tipos de lubrificantes industriais adequados aos seus equipamentos. Com esses produtos, você garante a durabilidade das máquinas, […]

  2. No caso de turbinas a predominância é de óleos a partir de básicos minerais selecionados, com alta resistência à oxidação para trabalhos por longos períodos, dado que os volumes são, na média, bastantes altos! Pelo custo ainda é inviável o uso de básicos sintéticos!

    1. Olá Wilde, tudo bem?

      Você tem razão. A predominância é de óleos básicos minerais nesta aplicação.
      Por outro lado, não se pode negar que os básicos sintéticos irão proporcionar ao lubrificante acabado melhor resistência a oxidação e menor formação de verniz.

      Dito isto, cito alguns pontos:

      1 – A PETRONAS, nossa patrocinadora, como empresa que se destaca por investir em tecnologia nos seus fluidos, investe para estar sempre preparada para as evoluções do mercado e a utilização de base sintética é uma opção que pode ser viável em casos onde o desempenho melhor justifique o aumento do custo (condições extremas por exemplo);

      2 – A PETRONAS produz, por exemplo, com tecnologia e matérias primas próprias, óleos básicos sintéticos GIII+ (Etro Plus) em uma das suas fábricas na Malásia. Isto os torna muito competitivos em lubrificantes sintéticos e;

      3 – Por fim, existem sim no Brasil turbinas operando com PETRONAS Jenteram Syn. Apesar de serem alguns casos pontuais ainda, há experiência comprovada de que esta alternativa é técnica e economicamente viável em determinadas circunstâncias.

      Sendo assim, deve-se procurar a melhor solução para cada caso, sabendo que os básicos minerais lideram o mercado e atendem a maioria das aplicações e, ao mesmo tempo, possuindo um lubrificante sintético que terá desempenho superior e pode justificar o custo em alguns casos.

      Se tiver mais dúvidas ou considerações, pode nos enviar por aqui mesmo.

      Muito obrigado pelo seu interesse.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %