materiais na indústria materiais na indústria

Afinal, como controlar a movimentação de materiais na indústria?

6 minutos para ler

A eficiência operacional no processo produtivo está diretamente relacionada à capacidade do gestor de gerenciar de forma adequada o estoque. No entanto, quem é do setor sabe que o controle de materiais na indústria é um grande desafio. Dependendo do porte do negócio, a quantidade de insumos pode ser bem grande, tornando a tarefa ainda mais complicada.

Quais os impactos que a boa movimentação dos materiais pode ter nos processos industriais? O que pode ajudá-lo a controlar e monitorar essa atividade com maestria?Essas são algumas das perguntas que serão respondidas neste artigo. Daremos aqui um passo a passo, alistando as práticas mais recomendadas do setor. Confira!

Importância do controle de materiais na indústria

O estoque de uma manufatura é o ponto central do processo industrial. Afinal, é nele que ficam alocados todos os insumos necessários para a produção. Do estoque, sai toda a matéria-prima para cada estágio produtivo. Assim, falhas na movimentação desses materiais pode significar uma parada dos trabalhos.

Cada indústria trabalha com tipos específicos de produtos, sendo que cada produto tem seu próprio ciclo de vida. Por exemplo, insumos utilizados pela indústria alimentícia e farmacêutica tem prazos de validade. Se o gestor não mantiver um controle adequado, parte do estoque pode ir para o lixo. Consegue imaginar o tamanho do prejuízo financeiro?

Por outro lado, adotar as melhores práticas na movimentação de materiais na indústria pode garantir muitos benefícios estratégicos. Vamos citar apenas alguns:

  • sobra recursos financeiros para aplicar em outras áreas;
  • os custos de armazenagem são reduzidos;
  • aprimora a gestão de fornecedores;
  • riscos de perdas por produtos deteriorados são drasticamente reduzidos;
  • reduzem-se perdas por paralisação dos trabalhos;
  • trabalha-se com uma quantidade mais reduzida nos estoques, diminuindo os custos de posse.

Princípios da movimentação de materiais

Para que o processo de movimentação de materiais seja bem-definido, é necessário entender os princípios por trás dessa tarefa. Vale ressaltar, portanto, que movimentar materiais na indústria significa transferir os insumos de uma área para outra, seja ainda dentro da manufatura, de dentro para fora e vice-versa. A fim de que isso ocorra de forma satisfatória, podemos considerar pelo menos três princípios:

  • planejamento;
  • padronização;
  • automação.

Planejamento

Antes de deslocar os materiais, é necessário debruçar-se sobre o bom planejamento. É nesse momento que o gestor consegue avistar o futuro e prever os obstáculos para melhor se preparar e vencer qualquer desafio.

O planejamento é um conceito que se contrapõe à improvisação. É por meio dele que o gerente para e reflete nas possíveis dificuldades que o ambiente pode impor. Ter que lidar com um problema que poderia ter sido previsto compromete a produção, faz a indústria perder tempo e levanta o risco de perder materiais, ou seja, dinheiro.

Padronização de processos

Um processo é uma sequência de ações. Ao padronizá-lo, o gestor garante que essa sequência será repetida sempre da mesma forma. Qual a vantagem disso? Se as ações repetidas forem construídas com base nas melhores práticas, a padronização garante que os processos sempre serão reproduzidos dentro de um alto nível de qualidade. Isso não significa que o modelo vai ser inflexível, mas garante um fluxo de atividades que proporciona maior produtividade.

Automação de tarefas

A automação representa a eliminação de tarefas manuais e de falhas relacionadas ao fator humano. Ela se baseia tanto na infraestrutura de equipamentos, quanto nos sistemas que vão controlar as atividades. Esses recursos são capazes de:

  • elevar a produtividade — aumentando a qualidade e reduzindo o tempo e os custos necessários para a produção;
  • melhorar as condições de trabalho dos funcionários, dando maior segurança;
  • simplificar a manutenção dos equipamentos.

Como fazer controle de materiais na indústria?

Para controlar a movimentação de materiais na indústria de forma adequada, siga estes passos!

Fazer a organização física

Os produtos precisam ser organizados de modo que seja fácil armazenar, encontrar e retirar os itens. Esse é o passo mais básico.

Para isso, defina locais específicos para cada tipo de produto e organize-os em corredores e prateleiras, criando endereços de armazenamento. Sempre que chegarem novos materiais, eles devem ser identificados, etiquetados e direcionados para o seu correto endereço.

Ficar de olho nas normas

Para cada tipo de matéria-prima, existem normas específicas que regulam como eles devem ser armazenados e manejados. Um dos principais órgãos responsáveis no Brasil é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) — para produtos farmacêuticos, agropecuários e alimentícios, por exemplo. Mas essa regulação muda conforme a natureza do produto.

Registrar fluxos de entradas e saídas

Sempre que um material mudar de endereço, por assim dizer, a movimentação precisa ser registrada. Nada muda de lugar, sai ou entra do estoque sem que isso seja documentado. Alguns registros importantes nesse momento são a Nota Fiscal, uma Ordem de Produção ou uma Requisição de Material.

Fazer inventários frequentes

A produção de um inventário é um procedimento de controle importante. Embora sejam feitos registros de toda a movimentação, a conferência dos materiais é necessária para reduzir as chances de falhas, permitindo fazer os ajustes antes que ocorram problemas mais graves.

Integrar a operação

É importante desenvolver na indústria um pensamento de que as operações de todas as áreas estão relacionadas e correm para um bem em comum. Assim, os registros produzidos no estoque serão base de informações também para o pessoal da produção, do planejamento de compras, do financeiro, entre outras áreas estratégicas. Por isso, uma das ações importantes para integrar as operações é adotar um sistema de gestão que possa unificar o gerenciamento de informações.             

Automatizar os processos

A adoção de um sistema de gestão vai contribuir também para a automação. Afinal, gerenciar todos os números por meio de fichas impressas, planilhas e sistemas de controle que não conversam entre si é improdutivo e está mais propenso a equívocos.

A indústria já está bem-acostumada a automatizar os processos produtivos. Mas é necessário reconhecer que a automação dos processos de gestão também é um passo indispensável para o crescimento do setor.

O controle eficiente de materiais na indústria se tornou também uma tarefa estratégica para proporcionar ganhos em outras áreas do empreendimento. Ao aplicar essas práticas de movimentação, você fornece maior fluidez aos processos do estoque e evita desperdícios de recursos.

Gostou das dicas deste post? Aqui no blog sempre publicados conteúdos úteis para aprimorar sua gestão na indústria. Assine nossa newsletter e seja notificado por e-mail sempre que tivermos novidades!

Posts relacionados

Deixe um comentário