Estratégias de Custos

Intervalo de troca do lubrificante industrial: por que esse indicador está ligado à economia?

Em qualquer atividade industrial, o saving é um fator primordial. No setor de transportes, claro, não seria diferente. Mesmo que a demanda seja grande e o modal rodoviário movimente mais de 60% das mercadorias no Brasil, o segmento está em constante busca pela redução de custos. Isso porque uma das principais despesas é referente ao preço do diesel, sobre o qual os gestores não têm controle. Portanto, cabe a eles encontrar soluções internas que garantam a economia. Instituir ações que promovam a extensão do intervalo de troca do lubrificante utilizado nos veículos é uma das mais recomendadas.

O óleo utilizado nos veículos sempre teve suma importância no desempenho da frota. Entretanto, com a evolução das tecnologias empregadas nesse insumo, a equipe de manutenção ganhou importantes aliados na busca pela redução do número de paradas. Aqui, já temos o primeiro ponto onde a extensão do intervalo de troca do lubrificante impacta no saving. A seguir, você confere os detalhes.

Suprimentos na era da transformação

Entenda como um maior intervalo de troca do lubrificante gera economia

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL), os caminhões representam 70% da frota em circulação e a maioria tem mais de 15 anos. Portanto, não é surpresa que a manutenção desses veículos tenha papel importante na disponibilidade e produtividade. Mas, além disso, pode ajudar as empresas a alcançarem um saving significativo em diferentes frentes. Acompanhe.

Menos paradas, mais produtividade

Um caminhão que precisar parar para trocar o lubrificante com 20 mil km, se ele conseguir estender esse período para 35 mil, o saving gerado é muito significativo”, comenta o gerente da PETRONAS para o segmento de CRT, André Luiz Povoa Inácio. Porém, o ganho não se dá apenas no âmbito financeiro, com o menor consumo de óleo. Nesse setor, veículo parado significa atrasos, mais mão de obra e carga imobilizada. Ou seja, mais custos para a transportadora. Há de se considerar, também, todos os gastos envolvidos em uma parada para troca de óleo. A equipe alocada para o trabalho é um exemplo, bem como os materiais envolvidos e as ações para o descarte correto do lubrificante antigo.

Guia: Melhores práticas da compra de lubrificantes

Menor impacto em outros componentes

Um maior intervalo de troca do lubrificante é consequência direta da qualidade do insumo. Esses óleos mais robustos possuem um pacote de aditivos que têm impacto direto na vida útil de componentes adjacentes. Um case que ilustra bem como o insumo correto ajuda a preservar partes importantes dos veículos vem da Auto Viação São José dos Pinhais.

Em entrevista ao Portal Inovação Industrial, o diretor de operação da empresa, Dante Filho, comentou acerca dos gastos com turbinas e compressores de ar. “Comparando nossos dados da São José dos Pinhais com outros do consórcio, percebemos que o nosso gasto com as turbinas é menor. Por conta do pacote de aditivos presente no lubrificante utilizado, ele leva muito mais tempo para se degradar. Auxilia, também, a dispersar a sujeira que possa haver, evitando depósitos e aumentando a vida útil desse sistema. Quanto ao compressor de ar, que faz o sistema de freio, nossa despesa com ele é 70% menor que a de outras empresas.”

Extensão da vida útil dos veículos

Como você pôde perceber até aqui, a qualidade do lubrificante é a responsável pela extensão da vida útil não só do insumo, mas de um conjunto de peças e componentes. Dessa forma, a maior durabilidade dos ônibus e caminhões é uma consequência natural de um maior investimento na manutenção.

Mais uma vez, o case da Auto Viação São José nos traz um bom exemplo. De acordo com o diretor de operações da empresa, após estudos de lubrificação para os motores, a troca do lubrificante conseguiu com que um deles batesse a marca de mais de 1 milhão de quilômetros rodados sem nenhuma intervenção retífica.

Como o uso de lubrificantes sintéticos ajudou na economia de R$2,1 milhões em uma usina

Saiba quais medidas tomar para aumentar o intervalo de troca do lubrificante

Depois de ver a relação entre o maior intervalo de troca do lubrificante com a economia, você deve estar querendo saber como alcançar isso. O primeiro passo, sem dúvidas, é contar com um calendário de manutenções preventivas bem estruturado. Porém, mesmo aqueles que já o tem na agenda dos profissionais podem instituir ações que visam a minimizar as paradas.

Uma delas é promover o alinhamento entre os setores de compras e de manutenção. Por estar em contato direto com o veículo, os profissionais técnicos poderão identificar os principais pontos de atenção. Com essas informações, os compradores têm especificações mais completas para negociar junto aos fornecedores. Também, permite que os parceiros busquem por soluções mais adequadas às necessidades de manutenção.

Outro ponto que pode ser otimizado é em relação aos produtos utilizados. Para isso, é bom contar com parceiros que ajudem nessa avaliação e possam propor novas soluções, como foi o caso da Auto Viação São José. “Com apoio de especialistas, tivemos acesso às análises, respaldo técnico e informações confiáveis sobre como proceder com a lubrificação dos veículos. Hoje, temos uma fórmula campeã no custo e na durabilidade dos equipamentos”, pontua Dante Filho.

Atualmente, o mercado nacional já dispõe de fornecedores qualificados para esse trabalho. A PETRONAS Lubricants Internacional é um dos que mais se destacam. A equipe atua lado a lado com os profissionais de manutenção, garantindo a assistência técnica em lubrificação. Também, tem, à disposição, o Centro de Pesquisa e Tecnologia em Contagem (MG), junto à fábrica, para testes e ensaios.

Entre em contato com a equipe da PETRONAS e veja as soluções para aumentar o intervalo de troca do lubrificante da sua frota. E para ficar por dentro de todas as nossas novidades, cadastre-se no grupo exclusivo do Portal Inovação Industrial no Telegram.

Acompanhe o que há de novo na industria também pelo Telegram

Você também vai gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %