Manutenção Industrial

Manutenção automotiva preditiva para reduzir custos no campo

Os custos fixos sempre foram um grande empecilho na lucratividade das usinas sucroalcooleiras. Entretanto, frente à pandemia de Covid-19 em 2020 e às instabilidades no preço do barril de petróleo, muitos produtores foram forçados a encarar essa realidade: ou os gastos com produção reduzem, ou, então, a competitividade da usina é posta em xeque. E foi neste momento que a manutenção automotiva preditiva, aliada aos cuidados preventivos, mostrou ser uma grande aliada do segmento.

Diferente da preventiva, onde os equipamentos e veículos têm data e hora determinados para a inspeção, a manutenção preditiva realiza um acompanhamento constante do ativo. Isso acontece por meio de análises de vibração, das condições do óleo e outros fatores, como temperatura e partículas de desgaste. 

De uma forma simples, pense em um ativo cuja recomendação do fabricante é que o óleo seja trocado a cada 500 horas de trabalho. Ao fim desse período, a equipe responsável fará a inspeção solicitada como medida preventiva. Enquanto isso, a preditiva acompanha, ao longo das horas produtivas, as condições do fluido para determinar se o seu desempenho segue adequado.

De acordo com especialistas, os custos com a manutenção de automóveis em uma usina sucroalcooleira podem girar entre R$ 14 e R$ 16 por tonelada de cana produzida. Esses valores, claro, são repassados ao produto final, encarecendo, significativamente, seu preço de comercialização. Quando há uma rotina de inspeção preventiva e acompanhamento preditivo, é possível otimizar esses recursos, levando mais previsibilidade para o produtor e aumentando a disponibilidade dos equipamentos.

Neste artigo, você entenderá melhor como a manutenção automotiva preditiva é uma excelente maneira de reduzir os custos no campo. Acompanhe.

Manutenção centrada nas condições: por que investir em cuidados preditivos?

Qualquer segmento da indústria sabe da importância das manutenções preventivas. Elas são indispensáveis para reduzir custos com correções em casos de quebra, mantém o calendário de produção por meio da disponibilidade e aumentam a vida útil dos equipamentos. As preditivas, por sua vez, acompanham o equipamento não apenas em datas programadas, mas durante todo o seu trabalho. Assim, ao menor sinal de irregularidade, já é possível detectar sem esperar pela parada programada.

Um bom exemplo de como ela é importante é se considerarmos a causa raiz de uma falha. A presença de micropitting no dente de uma engrenagem, em um exemplo simples, pode ser resultado de uma pequena partícula sólida presente no lubrificante que, repetidamente, agrediu as faces de metal. Enquanto a manutenção preventiva detectaria as pequenas ranhuras ao analisar a superfície durante a parada programada, o acompanhamento preditivo teria encontrado tal irregularidade no óleo. Assim, haveria a intervenção antes do surgimento do problema.

O que ― e como ― pode ser detectado em uma manutenção automotiva preditiva?

A manutenção automotiva preditiva analisa aspectos mais sensíveis dos equipamentos. Nos veículos do setor sucroalcooleiro, esse tipo de cuidado pode fazer muita diferença, uma vez que estamos falando de ativos que trabalham sob condições severas. Pequenas inconformidades podem resultar em grandes estragos, levando à quebra ou, até mesmo, provocando acidentes.

Conheça as técnicas utilizadas na hora de fazer a manutenção automotiva preditiva.

Gestão de Documentos na indústria 4.0

Acompanhamento térmico

Por conta das altas cargas e do trabalho extremo, esse parâmetro é de suma importância para os automóveis das usinas, tais como tratores e colhedoras. A temperatura elevada pode prejudicar seriamente os motores dos equipamentos e é um fator limite para muitas operações. A captação dessa informação pode acontecer de diferentes maneiras, mas uma das mais utilizadas é o termômetro infravermelho, que coleta esse tipo de radiação a distância.

Outro método é a termografia. Nele, câmeras termográficas vinculadas a softwares mantém um banco com dados e imagens de acompanhamento, além de fornecer relatórios importantes para ancorar a tomada de decisão.

Análise de vibrações

As vibrações são normais em equipamentos com motores. Talvez, por esse motivo, seja um aspecto difícil de perceber quando há alguma anomalia. Por outro lado, é imprescindível acompanhá-la, uma vez que qualquer irregularidade nesse parâmetro é indicativo de avaria. Hoje, já estão disponíveis diversos tipos de coletores de vibração que, assim como as câmeras termográficas, possuem interface com o computador, o que dá ao gestor muito mais agilidade na supervisão dos resultados. 

Outro método, é o uso de ultrassom para encontrar falhas ou irregularidades nas superfícies. Embora esses instrumentos sejam amplamente difundidos na indústria de modo geral, sua utilização ainda é tímida na manutenção automotiva preditiva, o que, certamente, dá vantagem às usinas que implantam esses processos.

Desgaste ou contaminação

Uma das funções dos lubrificantes é promover a limpeza das peças e sistemas com os quais mantêm contato. Durante esse processo, partículas sólidas podem se soltar das superfícies e, assim, contaminar o fluido ― o que dará origem ao micropitting citado anteriormente ou ao entupimento de uma válvula.

As análises laboratoriais de amostras são a melhor maneira de identificar a contaminação do óleo. Elas devem ser coletadas com o sistema funcionando, sob temperatura operacional normal e colocadas em potes limpos e identificados (nome do óleo usado, data da amostra, tempo decorrido desde a última troca).

Como a capacitação da mão de obra impacta na manutenção automotiva preditiva?

Por mais que diversos instrumentos e tecnologias sejam implementados, o que vai determinar se a manutenção automotiva preditiva irá gerar o resultado esperado é a intervenção humana. Quem trabalha diretamente com as colhedoras de cana, por exemplo, pode ser um grande aliado dos profissionais que realizam as inspeções. Incluir os operadores como auxiliares nas rotinas, relatando as inconformidades encontradas durante a operação, já é prática comum em diversas usinas do país.

Capacitar os envolvidos no processo faz com que as correções sejam muito mais assertivas e ágeis. Também é preciso que, ao utilizar a tecnologia na coleta de informações, haja apuro técnico na interpretação dos dados. Só assim será possível fazer com que a economia aconteça. A manutenção automotiva preditiva é imprescindível para a competitividade do setor sucroalcooleiro. Entretanto, todos os outros ativos devem receber atenção constante para evitar as paradas não programadas e a interrupção da produção. Confira o material Gestão da Manutenção Industrial e aprenda a encontrar gargalos e gerar oportunidades por meio dessas ações.

Você também vai gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %