Estratégias de Custos

Digitalização de suprimentos no campo: barreiras e vantagens

Tecnologia embarcada, drones, digitalização da cadeia de suprimentos e outros assuntos relacionados à Indústria 4.0 já estão em voga há alguns anos. Mas, até pouco tempo, muitos produtores ainda tinham contato com o conceito, não com a aplicação. Em 2019, uma pesquisa do Global Center for Digital Business Transformation, coletou informações de 1.200 líderes de negócios. Destes, apenas 34% afirmam acreditar estar respondendo ativamente à Revolução Digital ― percentual 3 pontos superior ao registrado em 2017. Mesmo assim, um número baixo, considerando que a estimativa era de US$ 2 tri em investimentos nessa área até 2022.

Então, chegou 2020 e, com ele, os inúmeros transtornos decorrentes da crise mundial provocada pelo novo coronavírus. O evento, sem dúvidas, exigiu ainda mais a entrada da transformação digital em vários setores. O agronegócio, claro, não passou por esse momento ileso. Frente às restrições impostas pelas medidas de segurança sanitárias, as importações de defensivos e outros químicos utilizados na adubação ficaram prejudicadas. Iniciou-se, assim, uma corrida pela digitalização da cadeia de suprimentos, uma vez que a sua fragilidade ficou ainda mais evidente no decorrer do ano.

Esse processo vai além da simples inserção de softwares no dia a dia do setor de compras. Ele, também, estrutura um fluxo de trabalho mais coeso, afinado com as necessidades de manutenção e, ainda, é responsável por muita economia. Para auxiliar você a entender como e por que investir na digitalização da cadeia de suprimentos, desenvolvemos esse material, onde você encontrará informações importantes sobre o tema. Acompanhe!

Os principais desafios na hora de realizar a digitalização de suprimentos

Um dos grandes desafios em qualquer ação de implementação tecnológica, nem sempre está no orçamento destinado à digitalização. Isso porque a Indústria 4.0 propõe que ela seja utilizada a fim de gerar informações importantes, que sirvam de base para a tomada de decisões. Mesmo nas linhas fabris, onde as automações parecem ter como única finalidade a agilidade dos processos, a obtenção de dados a respeito da produtividade é um dos principais focos dos gestores.

Não entender qual o objetivo da tecnologia é o motivo que faz com que muito produtores a considerem um gasto, não um investimento. O que a 4ª Revolução Industrial  propõe, na verdade, é uma alteração de postura e de visão. Nela, tanto interna quanto externamente, todos são percebidos como integrantes da mesma cadeia. Preparar-se para essa transformação é tão importante quanto implementá-la.

Portanto, é necessário que todos os envolvidos na produção entendam que, agora, não somente desempenham mais tarefas específicas, e, sim, fazem parte de toda uma cadeia interdependente. O setor de gestão de pessoas deve manter o quadro de colaboradores atualizado sobre as inovações disponíveis. Dessa forma, os treinamentos constantes e adequados aos colaboradores, com linguagem acessível e comunicação clara, tornam-se uma maneira de alinhar as expectativas a respeito dos investimentos.

As vantagens de investir na digitalização de suprimentos

Como você pôde ver, os desafios da implementação tecnológica não se referem à complexidade das inovações, mas à postura adotada pelo produtor. Certamente, os benefícios alcançados com a digitalização dos processos se sobrepõem às dificuldades, especialmente, do setor de suprimentos. Veja abaixo as principais vantagens.

Previsibilidade e redução de estoque

Digitalizar a cadeia de suprimentos implica, necessariamente, em uma maior ligação entre todas as áreas do negócio. As informações geradas entre elas devem circular facilmente, o que dá mais agilidade à gestão de compras. Por exemplo: quando há esse alinhamento, o setor de suprimentos tem acesso às rotinas de manutenção programadas. Assim, antes mesmo da parada das máquinas, é possível saber quais insumos, com suas respectivas especificações técnicas, deverão estar disponíveis, e qual o orçamento previsto para essas aquisições.

Caso de sucesso: Como uma mineradora do Vale do Jequitinhonha otimizou suas operações com PETRONAS Hydraulic

Outro ponto também é possibilidade de trabalhar com estoques mais enxutos. Para o produtor, ter uma grande quantidade de insumos estocados representa dinheiro parado. Com a digitalização de suprimentos e alinhamento entre os setores, ficam disponíveis na propriedade apenas aquilo que é realmente necessário.

Mais opções de fornecimento

Ter um bom relacionamento com os fornecedores é essencial para a sobrevivência de qualquer setor industrial. O grande problema é quando essa afinidade leva à dependência. Não ter uma gama de parceiros à mão, pode deixar o produtor à mercê de variações de preços, disponibilidade e prazos de entrega. Qualquer problema enfrentado pelo fornecedor, consequentemente, impacta a produção e limita os insumos disponíveis para o cliente.

Encontrar novas opções de provimento é muito mais fácil com o amparo da tecnologia. Com o uso de softwares específicos para o gerenciamento de fornecedores, fica mais rápido e fácil visualizar todos os dados e informações referentes aos parceiros. Assim, a tomada de decisão é muito mais acertada que aquela baseada apenas no relacionamento.

Redução de custos

O agronegócio é um dos segmentos que vê sua lucratividade ligada, principalmente, aos gastos com a produção. Como a venda do produto é controlada pela Bolsa de Mercadorias, ter uma safra rentável depende muito de conseguir produzir com baixo custo. O setor de suprimentos, claro, ganha muito mais poder de negociação com a digitalização dos processos, o que o permite procurar pontos de saving, melhores negociações e prazos de pagamento.

A troca constante de informações entre indústria e fornecedores, o planejamento das compras e a negociação adiantada também impactam na logística. Como todos os integrantes da supply chain mantêm uma base de troca de dados, a antecipação pode levar a aquisições mais competitivas e com maior probabilidade de atender o volume requerido.

Esses, claro, são apenas os mais expressivos benefícios da digitalização de suprimentos. Ela proporciona muito mais agilidade nos processos, obtém informações que mostram pontos de melhoria e permite aos responsáveis um planejamento mais coerente das compras. No e-book Suprimentos na era da transformação: como fazer a mudança de chave na sua indústria você encontra todos os detalhes de como estruturar a digitalização de suprimentos. Baixe gratuitamente!

Você também vai gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %