Estratégias de Custos

Gestão de materiais: qual a importância e como fazer na sua indústria?

Uma gestão de materiais eficiente é importante para qualquer negócio. Mas, quando falamos na indústria, esse tópico ganha ainda mais relevância. Pense em todos os insumos, matérias-primas, ferramentas e outros itens que constam em uma planta industrial. Sem um controle rígido e eficiente, corre-se o risco de comprar mais do que necessário, perder objetos e, ainda, utilizar o insumo inadequado nos equipamentos por falta de identificação.

É claro que esse é um trabalho complexo e que envolve não apenas o setor de estoque, mas também os responsáveis pelos suprimentos e, até mesmo, pela manutenção. A ligação entre diferentes áreas de uma mesma empresa é um dos pilares da gestão de materiais, uma vez que elas podem ter interesses distintos. Enquanto o financeiro preza por uma reserva reduzida para favorecer o fluxo de caixa, a área de produção pode preferir uma boa margem de segurança quanto à quantidade de matéria-prima, por exemplo.

Atualmente, a gestão de materiais tem uma aliada poderosa: a tecnologia. A Indústria 4.0 chegou não apenas para os equipamentos e linha de produção, mas também para os processos gerenciais. Por meio de softwares, já é possível ter um controle absoluto de tudo que entra e sai do parque industrial. Isso dá ao gestor uma visão muito mais clara do fluxo de materiais e mantém toda a cadeia produtiva a par do que está acontecendo. Dessa forma, é mais simples acompanhar se o estoque está operando dentro do esperado, sem sobra ou falta de itens essenciais.

Entretanto, a mesma tecnologia que é aliada, quando não ancorada por um plano de gestão, pode se tornar um entrave. Pior que isso: um investimento em vão. Por esse motivo, saber como implementar esse sistema, quais seus tópicos principais e como controlar o fluxo é o primeiro passo para uma gestão de materiais eficaz. Continue lendo e saiba como fazer isso na sua indústria.

Por que fazer a gestão de materiais da indústria?

Apenas pelo que foi dito até então, você já deve imaginar algumas das vantagens de realizar a gestão de materiais. Porém, existem outros aspectos relevantes que merecem destaque. Entre eles, o saving que esse trabalho pode garantir em diversas frentes, como:

  • restrição no número de pessoas envolvidas na conferência de materiais que chegam ao parque industrial;
  • mitiga as chances de parada da produção por falta de insumos;
  • diminuição dos riscos de perda de material por deterioração;
  • redução dos custos de armazenagem.

Ainda na questão de custos, gerir os materiais evita que falhas aconteçam. Isso porque esse gerenciamento engloba desde o processo de entrada de itens até a entrega do produto final ao cliente. Ou seja, as notas fiscais e pedidos devem ser conferidos atentamente, garantindo que todas as transações aconteçam conforme o acordado.

Como estruturar a gestão de materiais?

Logo no início deste artigo, comentamos que a tecnologia pode ser utilizada na gestão de materiais. Entretanto, ela apenas automatiza processos que são instituídos pelos gestores. Portanto, ter um fluxo de trabalho com as tarefas que o englobam bem delineadas é fundamental para quem quer tornar esse gerenciamento um diferencial competitivo da indústria.

É claro que todas as empresas têm particularidades que devem ser consideradas na hora de montar um plano de gestão de materiais. De todo modo, ela se apoia sobre três pilares que são únicos para qualquer segmento:

  • gestão de estoque;
  • gestão de compras;
  • gestão de distribuição.

Conheça a importância de cada tópico no sucesso da estratégia.

Gestão de estoque

Manter o controle do estoque significa estipular as datas de reposição, determinar o que precisa ser adquirido pelo setor de compras, as especificações técnicas e quantidades de cada produto que são necessárias para a produção. Deve-se, ainda, estabelecer o fluxo dos materiais armazenados, considerando os prazos de validade dos insumos. 

Quanto à capacidade física do estoque, é preciso garantir que o local seja suficiente para manter os materiais armazenados da forma correta. Isso porque o espaço influencia de duas formas na estocagem do produto:

  • pode aumentar ou comprometer a validade de alguns insumos, como os lubrificantes. Enquanto ambientes de temperatura controlada, sem umidade e devidamente limpos, aumentam o prazo de validade do produto, condições inversas podem diminuí-lo drasticamente;
  • ajuda a determinar quais tipos de acondicionamento e volumes podem ser guardados nas instalações.

Gestão de compras

Esse setor deve trabalhar ligado, diretamente, ao estoque. A falha na comunicação entre as áreas pode levar a compras equivocadas, seja em quantidade ou quanto às especificações técnicas dos materiais. A gestão de compras é a responsável por estabelecer contato direto com os fornecedores, determinar os termos da negociação (prazo de entrega, condições de pagamento etc.), além de definir um planejamento de compras condizente com a realidade da produção.

Baixe gratuitamente: Guia: Melhores práticas da compra de lubrificantes

Esse departamento tem papel fundamental para que as vantagens listadas anteriormente sejam percebidas, especialmente, no que diz respeito ao saving. Ter contato direto com demais áreas, como manutenção e estoque, possibilita ao gestor de suprimentos buscar oportunidades melhores, seja em relação ao preço ou à qualidade dos materiais.

Gestão da distribuição

Aqui, talvez, esteja o pilar mais complexo da gestão de materiais. Isso porque a distribuição deve ser monitorada tanto interna quanto externamente. Cabe ao gestor realizar o controle logístico do que há no parque industrial, incluindo a checagem dos pedidos feitos por clientes e a saída dos produtos do estoque. Entretanto, também é ele quem deve se responsabilizar pelo recebimento de mercadorias, sua armazenagem correta e a distribuição desses itens entre os demais setores.

Sem dúvidas, o trabalho de gestão de materiais é complexo e demanda o comprometimento não de apenas uma, mas de quase todas as áreas da empresa. E é nesse sentido que a tecnologia se mostra como uma grande aliada. Após essa estruturação, um software de gerenciamento automatiza boa parte das conferências, notificando o gestor a cada movimentação dos materiais presentes no parque. Realizar a gestão de materiais é um diferencial competitivo importante, visto o cenário de constantes oscilações e a necessidade, cada vez maior, de reduzir os custos de produção. Nesse sentido, os custos dos insumos industriais também representam um entrave para a lucratividade. Leia mais sobre os desafios impostos ao setor sucroalcooleiro neste link.

Você também vai gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %