Estratégias de Custos

Robótica avançada: as aplicações e o futuro da manufatura

Estamos presenciando o pleno desenvolvimento da Quarta Revolução Industrial, também conhecida como Indústria 4.0. Isso se dá a menos de três séculos após o surgimento da primeira máquina a vapor, que marcou o início da Primeira Revolução Industrial. Nesse cenário, a inovação tecnológica no chão das indústrias tem proporcionado uma nova evolução: a robótica avançada.

Essa tecnologia tem trazido muitos benefícios para a produtividade, além de melhorias nas condições de trabalho. No entanto, assim como ocorre com qualquer inovação, é natural que surjam dúvidas sobre os reais impactos dessa revolução. Por isso, preparamos este artigo para apresentar tudo o que você precisa saber sobre a inserção da robótica avançada e suas aplicações nos meios de produção!

Como a robótica avançada está transformando as indústrias?

A robótica avançada já é uma realidade e está transformando os meios de produção. A seguir, confira os principais ganhos já obtidos:

Ganho de produtividade

No chão da indústria, os robôs substituem humanos em tarefas que seriam desagradáveis ou nocivas às pessoas. Esse ainda era o seu objetivo primário quando o primeiro robô industrial iniciou suas atividades. No entanto, seu uso está sendo ampliado para outras atividades padronizadas.

Ao utilizar robôs em locais insalubres e nocivos, os operadores podem coordenar as atividades de um ambiente mais seguro, sem ficar vulneráveis a riscos para sua saúde e integridade. Além disso, enquanto os robôs se concentram em atividades mais mecânicas e repetitivas, os colaboradores podem concentrar-se em questões mais estratégicas, que exigem discernimento, sabedoria e expertise.

Há no mercado os conhecidos robôs colaborativos, ou COBOTS, que foram criados para compartilhar o local de trabalho com humanos em atividades repetitivas e/ou pesadas. Assim, por serem programados para auxiliar os funcionários, criam um conceito interessante de equipe híbrida, elevando consideravelmente a produtividade das atividades.

Redução de recursos

A robótica avançada exige menos recursos industriais. Em primeiro lugar, os equipamentos conseguem trabalhar com menos insumos, uma vez que apresentam maior eficiência operacional. Além disso, são de alta durabilidade e permitem que o custo de produção seja altamente mensurável pelo rigor na padronização das operações.

Integrados a sistemas de gerenciamento, os operadores conseguem visualizar por meio de gráficos a quantidade de recursos que cada equipamento está utilizando e avaliar se está dentro do planejado. Desvios nos indicadores podem ser rapidamente percebidos, inclusive com notificações automáticas e, assim, serem prontamente resolvidos por meio de reprogramações ou manutenções de peças.

Maior segurança para as equipes

A robótica avançada também torna os processos produtivos mais seguros para os funcionários porque os robôs trabalham com movimentos programados e em locais mais nocivos, reduzindo o contato humano com equipamentos e outros insumos da produção. Além disso, tarefas repetitivas realizadas por humanos podem gerar acidentes ou gerar lesões, o que é evitado por meio da robotização.

Adicionalmente, qualquer sistema de automação industrial no Brasil precisa garantir segurança, conforme a norma regulamentadora NR12 que obriga fornecedores a seguir as melhores práticas de segurança na fabricação de seus componentes e em seu funcionamento.

Case de sucesso: como o agronegócio ganhou performance com PETRONAS Hydraulic 68

Integração de processos de produção

As novas tecnologias da Indústria 4.0 e a robotização de algumas operações possibilitam que os processos produtivos fiquem mais integrados e se comuniquem mais livremente entre si. Essa integração permite que um robô tenha dados e conhecimentos sobre o trabalho realizado por outro equipamento, o que reduz substancialmente a alienação nos atuais processos produtivos. Como sua programação é integrada aos demais setores da empresa, é possível que um robô realize outros tipos de trabalho.

Quais são as principais aplicações da robótica nas indústrias?

Como os robôs se tornam mais precisos, inteligentes e rápidos, eles  também acabam se tornando uma alternativa eficaz e de menor custo para diversas aplicações na indústria, tais como:

  • aplicação de adesivos;
  • baterias em veículos: ao montar um carro, um robô em formato humano pode pegar a bateria em uma pilha e instalá-la no motor do carro;
  • carga e descarga;
  • despalatização de caixas: o robô móvel se movimenta pelo armazém e recolhe unidades e referências que fazem parte de um pedido de um cliente;
  • embalagem de produtos: é possível robôs selecionarem a embalagem correta para diferentes produtos genéricos e alimentares;
  • entrada de dados;
  • geração de trajetória;
  • montagens e linhas de envase;
  • manipulação de produtos;
  • orientação de diálogos com clientes;
  • reciclagem de plásticos: o equipamento detecta diferentes tipos de plásticos para reciclá-los por meio de técnicas hiperespectrais;
  • registro de pedidos de clientes;
  • supervisão de equipamentos;
  • testes e análises de laboratório: robôs de análises e testes podem realizar milhares de processos por dia por identificar substâncias químicas e seus efeitos tóxicos;
  • testes de vida útil de produtos.

A lista não para por aí. O resultado percebido é a significativa redução de falhas e do tempo de processamento dessas tarefas, o que se traduz também em redução de custos para o negócio. Diante desse cenário, qual será o impacto nas indústrias no que se refere à empregabilidade? Vejamos!

Qual é a relação entre a robótica e o futuro do trabalho?

É verdade que alguns robôs conseguem realizar tarefas automatizadas sem a presença de um operador. Porém, a intervenção de um humano sempre será necessária e isso é indiscutível.

Toda a operação precisa de supervisão, pois nenhum sistema é infalível. Se a programação falhar, por problemas de rede, por exemplo, o conhecimento e o discernimento do profissional sempre deverão estar disponíveis para prover rápidas soluções. Por outro lado, o perfil do operador vai mudar. Para operar esses equipamentos, os trabalhadores precisam buscar capacitação profissional e ficar atentos às novidades do seu setor de atuação.

É importante lembrar, como já pontuamos, que o objetivo da robótica avançada não é ficar no lugar do homem, mas sim torná-lo mais produtivo e contribuir para que as atividades sejam realizadas com maior segurança, facilitando a execução de tarefas repetitivas e perigosas. Por esses motivos, a robótica avançada tem fomentado maior capacitação de trabalhadores nos diversos setores e causado uma revolução nos meios de produção.

Graças às tecnologias da Indústria 4.0, aliadas à robótica avançada, vemos crescer no mercado conceitos como manufatura avançada e fábricas inteligentes, contribuindo para o desenvolvimento de economias saudáveis. Equipamentos e objetos inteligentes é atualmente uma das principais tendências da indústria e, junto com a robótica e a inteligência artificial, se tornam a mola propulsora para o crescimento econômico e a produtividade das empresas no futuro.

O que achou do nosso artigo? Quer se manter informado? Então assine nossa newsletter e seja notificado por e-mail sempre que tivermos novidades aqui no blog!

Você também vai gostar

1 Comment

  1. Parabéns pelo site e pelos artigos em geral.
    Excelente artigo, principalmente saliento a lista de aplicabilidade da robótica, trazendo para a realidade e demonstrando os ganhos da tecnologia.
    Muito obrigado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %