Manutenção Industrial

Seguros para equipamentos: conheça as proteções para a indústria

Dentro de qualquer parque industrial, os riscos de danos e acidentes são muitos. Seja na siderurgia, na agricultura ou no setor do cimento, o investimento em maquinário é alto e deixá-lo desprotegido significa assumir um grande risco. Os seguros para equipamentos e plantas industriais são uma ótima saída para manter o patrimônio protegido.

Diferente das proteções residenciais ou daqueles feitos para automóveis, o seguro para equipamentos na indústria leva em conta uma série de requisitos para aquisição da apólice. Em contrapartida, pode oferecer coberturas que minimizem os danos em caso de falhas. Algumas seguradoras conseguem, inclusive, oferecer garantia caso uma das máquinas sofra um colapso e acarrete interrupção da produção, diminuindo os prejuízos.

Entretanto, como em qualquer seguro, o de equipamentos e plantas industriais também exige determinados deveres dos segurados. Neste artigo, vamos explorar um pouco melhor esse assunto, mostrando os tipos mais comuns de garantias para o maquinário e como você pode fazer com que o valor da apólice diminua ao utilizar os insumos certos. Acompanhe.

Entenda melhor como funciona o seguro de equipamentos na indústria

Por mais que a sua equipe de manutenção preventiva atue constantemente para garantir a disponibilidade dos ativos e os operadores sejam bem treinados para o manejo do maquinário, uma série de infortúnios pode acontecer no dia a dia industrial. Na mineração, por exemplo, as condições externas ― chuva, poeira etc. ― podem causar danos que levam, até mesmo, à interrupção do funcionamento.

O fato é que nem todo mundo tem outro equipamento disponível para substituição imediata em caso de falhas. Essa, na verdade, é a realidade de poucos empresários. Não à toa, a manutenção preventiva e preditiva tem ganhado cada vez mais espaço nos planejamentos de produção e orçamentário. Portanto, é prudente contar com o seguro de equipamentos, que abrange uma série de coberturas, incluindo a proteção aos colaboradores em caso de acidente de trabalho.

No setor do agronegócio, o seguro de equipamentos já é bastante utilizado para proteger tratores, pulverizadores, colheitadeiras e plantadeiras. Entretanto, outros segmentos também contam com o suporte e proteção de seguradoras especializadas.

O que o seguro pode cobrir

Aqui, vale ressaltar que cada seguradora tem suas próprias regras e coberturas e, que a variedade de equipamentos que cada setor utiliza faz com que não exista uma regra única. Na siderurgia, por exemplo, a utilização de insumos homologados pela FMS Approval podem reduzir o prêmio, uma vez que diminuem o risco de incêndios, como você verá logo mais.

As coberturas oferecidas variam entre as básicas e as adicionais. Quanto às primeiras, podemos destacar:

  • danos causados por capotamento, colisões, abalroamento e outras causas externas;
  • raios, granizo ou vendaval;
  • explosões e incêndio;
  • roubo ou furto.

Já nas coberturas adicionais:

  • despesas fixas e lucros cessantes;
  • pagamento de aluguel;
  • responsabilidade civil;
  • danos elétricos.

Como pontuado anteriormente, estas são apenas as coberturas mais comuns no mercado. Outros serviços podem estar disponíveis, dependendo da seguradora procurada e dos equipamentos que serão segurados.

Os equipamentos passíveis de seguro

A maioria das seguradoras tem uma série de regras no que tange a denominação dos equipamentos. Dessa forma, podemos destacar 5 categorias de maquinário que podem ser segurados:

  • maquinaria estacionária, por exemplo, motores e geradores;
  • maquinaria móvel e eletropropulsada, como tratores;
  • implementos, tais como misturadores e carretas;
  • equipamentos portáteis.

Quando negociar um seguro para equipamentos, leia atentamente a proposta e entenda com clareza as definições dos termos utilizados pela seguradora.

Como é feita a análise de risco nos seguros para equipamentos 

Ao fazer a cotação para o seguro de um automóvel, a seguradora faz uma análise do perfil do motorista para entender qual o risco que o negócio corre ao aceitar o segurado. É por isso que itens como idade, experiência ao volante e vaga de garagem garantida são levantados. O mesmo acontece com os equipamentos e plantas industriais.

Ao procurar uma seguradora, o negócio passará por uma minuciosa inspeção. O índice DOW, por exemplo, é bastante utilizado na hora de determinar o risco de sofrer incêndios ou explosões que a instalação corre. O checklist da análise varia de acordo com a apólice negociada e dos equipamentos segurados. E, claro, quanto mais chances de algo acontecer à empresa, maior será o valor do seguro.

Por outro lado, também existem itens que contribuem para que a seguradora entenda que o risco é reduzido e, assim, consiga negociar um menor valor. Um bom exemplo vem da siderurgia, onde o uso de um lubrificante específico ajuda a pontuar a favor da indústria durante a análise de risco.

PETRONAS Hidrobrack FR: como o lubrificante PETRONAS pode reduzir o custo do seguro para equipamentos

O ambiente siderúrgico é bastante adverso. As altas temperaturas e as constantes demandas por manutenção nos ativos fazem deste um dos setores com maior risco de incêndio. Consequentemente, com os valores mais altos para o seguro de equipamentos e planta industrial. 

A utilização de lubrificantes inadequados faz com que esse perigo aumente. Justamente por conta das temperaturas extremas, as quais é submetido, e por ser necessário nos ativos-chave da indústria, é fundamental que o fluido utilizado nos sistemas seja não inflamável.

Pensando neste cenário, a PETRONAS desenvolveu o fluido hidráulico PETRONAS Hidroback FR. O produto, além de todas as propriedades necessárias para o bom desempenho nos sistemas, possui um ponto de combustão muito superior aos dos lubrificantes comuns. Isso significa que, mesmo exposto por muito tempo à temperaturas escaldantes, não há o risco de incêndio nem a produção de gases tóxicos.

Tecnologia homologada pela FM Approvals

A FM Approvals é uma empresa ligada à companhia internacional de seguros FM Global, especializada na prevenção de sinistros patrimoniais. Lubrificantes que contam com essa homologação foram submetidos a ensaios, pesquisas e testes sob condições extremas. Contar com marcas que ostentem essa certificação é garantia de estar adquirindo produtos com o mais alto padrão de qualidade internacional.

As seguradoras consideram esse detalhe na hora de elaborar uma proposta. Como o risco de incêndio do maquinário é anulado por conta da proteção oferecida pelo PETRONAS Hidroback FR, o prêmio do seguro consegue ser reduzido.Conheça todos os detalhes do produto no artigo Hidroback FR 46: o fluido hidráulico ideal para altas temperaturas.

Você também vai gostar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
0 %